The Post-Cookie Fallout: perguntas e respostas do webinar

Respondemos as perguntas feitas pelos participantes do webinar Post-Cookie Fallout

30 de março Pela IAS Team

No nosso webinar “Post-Cookie Fallout”, conversamos sobre soluções e melhores práticas para ajudar os publishers a maximizarem o valor do inventário no encalço das incertezas e mudanças no setor. O descolamento da segmentação por cookies é a oportunidade perfeita para os publishers. Existe uma iniciativa para identificar novas formas de ganhar com inventário antes não monetizado e maximizar a rentabilidade, mantendo, ao mesmo tempo, a qualidade do inventário, tão valiosa para os anunciantes.

Moderadoras:
Alynn Beyder, gerente sênior de marketing de produtos
Yvette Lapompe, gerente sênior de produtos

Esta não é bem uma informação nova, mas o aumento das leis sobre privacidade de dados, aliada à promessa do Chrome de acabar com os cookies até 2022, acendeu novas conversas entre publishers, anunciantes e provedores de tecnologia. Essas mudanças sem dúvida afetarão por muito tempo a forma como consumimos e fazemos transações com mídias digitais. Quando os publishers conseguirem superar essas mudanças, eles estarão em posição para retomar o controle do conteúdo e de first-party data (dados primários).

Continue a ler e veja nossas respostas às perguntas dos participantes. Para assistir a uma gravação do webinar quando quiser, preencha o formulário a seguir.

Quais são as alternativas às soluções baseadas em cookies?

Publicidade contextual é capaz de ampliar o alcance da audiência para publishers com ricos ativos de first-party data e de fornecer uma eficiente alternativa aos cookies a quem não os têm.

O que é essa inteligência contextual da IAS? É um produto?

No final de 2019, a IAS lançou uma solução para os publishers maximizarem ainda mais o impacto do conteúdo. Contextual Intelligence é a mais recente oferta de produtos para nossos publishers parceiros. Para saber mais, baixe nossa página de apresentação aqui.

Como a solução da IAS funciona com mais de um idioma?

No momento, a IAS é compatível com mais de 40 idiomas para proteção global de brand safety, com 29 desses idiomas disponíveis para segmentação contextual granular. Para ver a lista completa com todos os idiomas, fale com seu representante da IAS.

Isso é um tipo de processamento de linguagem natural (PLN) ou a IAS trabalha com parceiros avançados?

Em novembro de 2019, a IAS adquiriu a ADmantX, a maior provedora de soluções semântico-cognitivas, para agilizar nossos recursos de segmentação contextual.

Como os publishers estão utilizando a inteligência contextual?

Ainda que os casos de uso variem conforme as necessidades de cada publisher, no final das contas a meta da inteligência contextual é reduzir o desperdício e aumentar a rentabilidade, garantindo que todas as impressões sejam monetizadas. Nosso setor precisa se unir para ir além das listas de bloqueio de palavras-chave e padrões binários de brand safety.

Por meio de inteligência contextual, os publishers vão ganhar o insight para reunir e precificar o inventário conforme as necessidades de cada anunciante. Isso é especialmente útil para colocar em campo licitações. O mesmo anunciante pode ter diferentes preferências de adequação para cada campanha. Por exemplo, um anunciante farmacêutico que deseja promover dois fármacos diferentes terá diferentes metas de campanha. Ao conseguir criar várias opções de segmentação personalizada, uma para cada segmento de nicho farmacêutico, o publisher terá enorme vantagem em ganhar o negócio.

Vocês podem dar alguns insights de brand safety para os publishers entenderem como as compras programáticas são segmentadas/filtradas antes do lance (bid)?

A IAS está bem no centro do ecossistema. Fornecemos soluções para profissionais de marketing, publishers e parceiros de AdTech, como DSPs e SSPs. Se você for SSP, recomendamos integrar-se à nossa Segment API para criar ofertas de PMP para seus publishers em escala. Ao se integrar a essa API, você conseguirá selecionar ofertas conforme categorias contextuais e garantir que os PMPs dos seus publishers veiculem anunciantes que achem esses dados adequados e, assim, não bloqueiem pós-lance.

Qual é o impacto do “apocalipse dos cookies” sobre a eficácia de medição da IAS?

Por sorte, a maior parte das nossas soluções não depende de cookies de terceiros nem de fingerprinting, por isso não prevemos nenhum impacto mensurável nos recursos existentes. Até o momento, as configurações padrão dos principais navegadores não sentiram impacto negativo sobre os recursos centrais da IAS, com a exceção da nossa oferta Online Conversion Lift. Essa solução específica depende do rastreamento por cookies para vincular a performance da campanha a resultados. Estamos monitorando com atenção o impacto das atualizações de privacidade dos principais navegadores sobre a coleta de cookies e, ao mesmo tempo, trabalhando ativamente com o setor para inovar com soluções contextuais.

Ainda será possível veicular tags de monitoramento ou bloqueio sem conseguir ver cookies?

Como nossas soluções centrais de verificação não usam cookies para medir a qualidade da mídia, continuaremos a veicular tags de monitoramento e de bloqueio.

Como a segmentação contextual resolverá os problemas deixados para trás com a perda dos cookies?

Com a segmentação contextual, você pode desbloquear conteúdo relevante e melhorar a monetização por meio de pacotes inteligentes. Nosso papel aqui não é dizer a você como vender seu inventário, mas com a inteligência contextual, será possível ganhar um insight mais profundo sobre a melhor forma de segmentar e precificar o conteúdo conforme uma análise semântica e no nível de página. Com isso, você descobre o valor oculto de todo o seu inventário, monetizando novos canais diretos e programáticos. Controle CPMs mais altos para posicionar anúncios hiperssegmentados em conteúdo editorial específico.

Com a despedida dos cookies, quais serão os benefícios do publisher?

Os publishers estarão em uma melhor posição para recobrar o controle. First-party data (dados primários) sem dúvida se transformarão em MVP à medida que nos afastarmos dos cookies, permitindo que os publishers aumentem muito o valor do conteúdo premium. Em vez de tentar alcançar o público-alvo com base nos dados comportamentais coletados exclusivamente de cookies, os anunciantes precisarão criar parcerias afinadas com criadores de conteúdo.

Para saber mais, preencha o formulário a seguir ou confira aqui nossos webinars on-demand.

ASSISTA AO WEBINAR QUANDO QUISER